IMM finaliza curso voltado para práticas restaurativas

16/12/2020

IMM finaliza curso voltado para práticas restaurativas

O Instituto Mundo Melhor finalizou, na semana passada, o primeiro curso com conteúdo online no projeto IMM Restaurativo. São conteúdos próprios, aplicados pelas instrutoras do IMM para turmas de até 15 alunos com carga horária de 20h.

Em entrevista, a professora responsável pelo curso de Justiça Restaurativa em Situações de Violência Doméstica Para Facilitadores, Paloma Machado Graf, explicou um pouco sobre a experiência de trabalhar o curso de JR e VD de forma online, também explanou sobre os assuntos abordados nos encontros.

 

Cursos no modo online

Segundo Paloma, a experiência foi muito produtiva e surpreendente, pois a flexibilidade é a palavra-chave para esse processo de aprendizagem virtual. Ela cita que os alunos são muito participativos e que as aulas são interativas. Todas as aulas são síncronas (ao vivo) e contam com atividades reflexivas para serem realizadas no decorrer da semana, enquanto ainda reverberam as provocações feitas na aula.

 

Temas abordados no curso

Paloma revela que no encontro final do curso, foi realizada uma sessão de cinema restaurativo, com um filme sobre a temática para provocar ainda mais as reflexões sobre o tema. De acordo com a professora, o meio virtual tem desafiado à criatividade, que é um princípio da justiça restaurativa.

Os temais principais abordados foram: a) Violência doméstica e familiar no Brasil, sob uma perspectiva crítica; b) Nuances e conceitos sobre violência, patriarcado, masculinidades e relações de poder; c) Aspectos importantes sobre abordagem restaurativa no atendimento de situações de violência doméstica e familiar; d) Características e diretrizes necessárias para criação de projetos de justiça restaurativa em situações de violência doméstica e familiar; e) Elaboração de fluxogramas, roteiros, encaminhamentos e atendimento restaurativo.

 

Objetivo do curso

A ideia do curso é trazer os aspectos mais práticos da justiça restaurativa em situações de violência doméstica e, assim, de certa maneira, é mais vivencial do que teórico, esclarece Paloma. Ela explica que para isso trouxeram situações reais para o diálogo com a teoria e o processo restaurativo, além do foco na criação e gerenciamento de projetos restaurativos que atendem essa demanda específica - com o cuidado que necessita diante das complexidades que envolvem a violência contra a mulher.

O curso foi desenvolvido para o acolhimento, acompanhamento individual e interativo com os cursistas, em que foi estabelecido o limite de 15 cursistas por turma, para dar conta das demandas e necessidades de cada um. A previsão para o início de novas turmas é para o primeiro semestre de 2021.

×
Comunicado