Instituto MM conclui curso online de “Facilitadores em Círculos de Relacionamento”

31/05/2021

Instituto MM conclui curso online de “Facilitadores em Círculos de Relacionamento”

A conclusão da segunda turma do curso de formação de ‘Facilitadores em Círculos de Relacionamento’, no modo online, aconteceu na manhã da última quinta-feira (27). O curso teve uma carga horária de 25h, sendo 20h síncronas e 5h assíncronas na plataforma de aprendizagem do IMM Restaurativo.

A iniciativa, uma parceria entre o IMM com a UEPG (Universidade Estadual de Ponta Grossa), iniciou em abril com o primeiro grupo, o qual contou com facilitadores apenas da cidade de Ponta Grossa. Enquanto, essa segunda turma foi voltada para juízes, promotores e servidores, dessa forma tendo participantes de União da Vitória, Londrina, Ipiranga e Curitiba.  

De acordo com a pedagoga do IMM, Érica Lemes, a ideia do curso é formar facilitadores para atuarem nos espaços e conhecerem ferramentas para trabalharem nos círculos de reflexão de relacionamento e diálogo. Ela destaca ainda que os parceiros da primeira turma foram o Operário Ferroviário, Cescage e alguns colégios.  

“Esses parceiros irão trabalhar nos projetos do Cejusc, entre eles: Escola Restaurativa, Círculos de Relacionamento, Projeto Travessia e Projeto Prossiga. Este último desenvolve círculos de reflexão para pessoas que cometeram algo um delito, seja violência doméstica ou infrações de trânsito”, explica a pedagoga.

Para a presidente do IMM, Cirlei Simão Pauliki, os cursos online vem para complementar e consolidar o projeto Justiça Restaurativa, possibilitando que profissionais de diversas áreas se aprofundem mais no assunto e possam ter novas perspectivas na resolução de conflitos.

O objetivo do IMM é que as turmas sirvam de base para outros cursos que oferecerão no segundo semestre, a partir de julho, sendo uma prerrogativa para trabalharem os relacionamentos de forma virtual. “Em um segundo momento, quando retornarem os encontros presenciais, vamos realizar o restante do curso e fazer a formação dos cursos conflitivos no sistema presencial, afinal conseguimos adaptar em dividir o curso sem nenhum prejuízo nessas duas modalidades”, destaca Érica.

 

×
Comunicado